Diuron + sulfentrazone pulverizados em pós-plantio de cana-de-açúcar em diferentes manejos químicos para controle de Mucuna aterrima (Pipper & Tracy) Holland e suas interferências na produtividade da cultura

Vitor Simionato Bidóia, Carlos Alberto Mathias Azania, João Eduardo Brandão Boneti, Lucas Carvalho Cirilo, Samira Domingues Carlin

Resumo


Mucuna aterrima possui hábito trepador, quando manejada incorretamente, enrola-se aos colmos da cana-de-açúcar prejudicando a absorção de luz, a fotossíntese e a formação da sacarose. O objetivo da pesquisa foi estudar o controle de M. aterrima em programas de manejo químicos aplicados antes e após o plantio da cana-de-açúcar, cultivar IACSP95-5000, com os seguintes herbicidas (g i.a. ha-1): 2,4-D (1209), amicarbazone (1400), diuron + sulfentrazone (1750 + 875), sulfentrazone (1000) e amicarbazone + tebuthiuron (1050 + 750) e a interferência desses na produtividade da cultura. O experimento foi conduzido no Centro de Cana do Instituto Agronômico de Campinas, Ribeirão Preto, SP, em condições de campo. O delineamento experimental foi em blocos casualisados com três programas de manejo químico em quatro repetições e complementados com testemunha com capina (Tcap) e sem capina (Tpds). As parcelas foram constituídas por cinco linhas da cultura com 5 m de comprimento espaçadas de 1,5 m. Nas parcelas foram semeadas M. aterrima e os herbicidas foram manejados em pré-plantio incorporado (PPI), pré-emergência da cultura e planta daninha (PRE) e pós-emergência tardia da cultura e planta daninha (PÓS), sendo: P1 - PRE (diuron + sulfentrazone); P2 - PPI (amicarbazone) + PRE (diuron + sulfentrazone); P3 - PPI (sulfentrazone) + PRE (diuron + sulfentrazone). Todos os programas foram complementados em PÓS com amicarbazone + tebuthiuron + 2,4-D. As aplicações em PPI foram realizadas 20 dias antes do plantio, em PRE logo após o plantio e em PÓS 84 dias após aplicação em PRE (DAPRE), ocasião do “quebra-lombo”. Avaliou-se a eficácia de controle (escala 0-100%) e a produtividade aos 360 DAPRE. Os programas em PPI + PRE + PÓS obtiveram melhores controles e produtividades, sendo: 99,16% e 112,66 t ha-1 (P2), 90,97% e 118,81 t ha-1 (P3), enquanto o programa PRE + PÓS (P1) apresentou controle de 0% e produção de 51,40 t ha-1. A Tcap obteve produção de 135,40 t ha-1 e Tpds 41,58 t h-1.

Palavras-chave


mucuna-preta, Saccharum spp., IACSP95-5000, pré-plantio incorporado, modalidades de aplicação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.