Manejo químico de Cyperus rotundus L. e outras plantas daninhas em cana-de-açúcar no sistema de mudas pré-brotadas (MPB)

Ana Ligia Giraldeli, Ana Carolina Dezuó Correr, Luísa Carolina Baccin, Gustavo Soares da Silva, Robson Josadaque Nogueira de Lima, Ricardo Victoria Filho

Resumo


As plantas daninhas causam grandes prejuízos na cultura da cana-de-açúcar quando não manejadas. O controle químico está entre os mais utilizados, devido a elevada eficácia. Assim, objetivou-se com este estudo avaliar o controle de plantas daninhas, com herbicidas em pré e pós-plantio de mudas pré-brotadas (MPB) de cana-de-açúcar. O trabalho foi conduzido no campo, no delineamento de blocos ao acaso, com dez tratamentos e quatro repetições. Os tratamentos corresponderam aos herbicidas aplicados em pré-plantio: sulfentrazone (800 g ia ha-1), diclosulam (193,17 g ia ha-1), imazapic (133 g ia ha-1) e imazapyr (500 g ea ha-1), um dia antes do plantio; em pós-plantio: halosulfuron (112,5 g ia ha-1), ethoxysulfuron (135 g ia ha-1), MSMA (1.975 g ia ha-1) e 2,4-D (1.340 g ea ha-1), 30 dias após o plantio além de uma testemunha com capina e outro sem capina. A cultivar utilizada foi a IACSP95-5000. Foram avaliados os sintomas de injúria aos 30, 45, 60, 75 e 90 dias após o plantio, porcentagem de controle das plantas daninhas aos 15, 30, 45, 60, 75 e 90 dias após o plantio. Aos 60, 90, 120 e 240 dias após o plantio foram avaliadas as variáveis relacionadas ao desempenho agronômico da cana-de-açúcar, e as 240 dias após o plantio foi realizada a estimativa de produtividade. As principais plantas daninhas presentes na área foram: Cyperus rotundus L., Alternanthera tenella Colla., Digitaria ciliaris (Retz.) Koeler e Portulaca oleraceae L. Os herbicidas diclosulam, imazapic e imazapyr causaram injúrias severas à cultura quando aplicados 1 dias após o plantio. Os tratamentos halosulfuron, ethoxysulfuron, MSMA e 2,4-D tiveram a produtividade reduzida devido ao baixo controle das plantas daninhas. O sulfentrazone foi o tratamento que propiciou a segunda maior produtividade, depois da testemunha com capina, mas com controle eficaz das plantas daninhas apenas até 45 dias após o plantio. Os melhores controles foram obtidos com os tratamentos em pré-plantio, entretanto devem ser realizados estudos de posicionamento dos herbicidas em relação à MPB.


Palavras-chave


controle, herbicidas, pré-plantio, pós-plantio, Saccharum spp.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.