Efeito do zingibereno em genótipos de tomateiro na escolha de alimentação de Diabrotica speciosa

Renato Barros de Lima Filho, Luana Karoline Ribeiro, Dioni Stroparo, João Ronaldo Freitas de Oliveira, Juliano Tadeu Vilela de Resende, Cristiane Nardi

Resumo


O tomateiro é uma espécie cultivada que é atacada por várias espécies de insetos. Insetos de importância secundária como Diabrotica speciosa podem ocasionar danos a plantas de tomateiro e o uso de cultivares resistentes tem mostrado resultados promissores como ferramenta no manejo integrado de pragas. Em Solanum habrochaites var. hirsutum, é encontrado nas folhas um sesquiterpeno, o zingibereno, que confere resistência a diversos grupos de pragas. Utilizando plantas selecionadas da população F2RC2, com alto (RVTZ#143, RVTZ#164 e RVTZ#250) e baixo (RVTZ#273) teor de zingibereno, do cruzamento inicial S. lycopersicum ‘Redenção’ x S. habrochaites var. hirsutum, objetivou-se verificar o dano de D. speciosa nos genótipos. Em arenas montadas em recipiente plástico foram dispostos de forma circular, seis genótipos e liberados 3 casais de D. speciosa. Após 48 horas foi avaliado o dano no folíolo, com auxílio de uma escala de dano com notas pré-definidas variando de 0 a 5, sendo nota 0 ausência de dano no folíolo e a nota 5 com mais de 45% de dano no folíolo. O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado com 20 repetições. Após a avaliação os dados foram submetidos a análise de homogeneidade de variâncias e teste de comparação, Kruskal-Wallis, com auxílio do programa Statatistica®. Os tratamentos apresentam diferença significativa entre eles. A maior média das notas foi para padrão de suscetibilidade “Redenção” (2,98), e a menor para o padrão de resistência S. habrochaites var. hirsutum (0,27). Todos os tratamentos quando comparado ao padrão de suscetibilidade apresentam médias inferiores. RVTZ#164 apresentou média que não diferenciando do padrão de resistência. É possível evidenciar que o zingibereno causa alterações no comportamento de D. speciosa, sendo que os genótipos com maior teor do aleloquímico tem menor intensidade de danos.

Palavras-chave


antixenose, melhoramento vegetal, Solanum habrochaites var. hirsutum.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.