Influência da termossensibilidade na eficiência de controle de Moniliophthora perniciosa com extratos vegetais

Alessandra de Jesus Ribeiro, Luana Jaguszevsky, Isabela de Souza Schoaba, Micaely Cristina de Oliveira Reis, Luciano dos Reis Venturoso, Lenita Aparecida Conus Venturoso

Resumo


Na busca por práticas de manejo com menor impacto ao ambiente, tem-se procurado nas plantas, devido o potencial de seus princípios ativos, alternativas no manejo de doenças. Todavia, foi observado diferenças na efetividade de alguns extratos em função da forma como o mesmo é preparado. Diante do exposto, objetivou-se avaliar a influência da termosensibilidade de extratos vegetais sobre o potencial de controle in vitro de Moniliophthora perniciosa. Adotou-se o delineamento experimental inteiramente casualizado, em arranjo fatorial 7 x 2, com 5 repetições. O isolado fúngico foi obtido a partir de frutos, folhas e ramos de cupuaçu infectados. Os extratos foram obtidos a partir de plantas de alho, cravo-da-índia, arranha gato, eucalipto, macaé, erva de Santa Maria, barbatimão e mais um tratamento controle, sendo utilizadas duas metodologias de esterilização, autoclavagem e filtragem. Os extratos vegetais foram incorporados em meio Batata-dextrose-ágar (BDA) fundente, vertidos em placas de Petri, para onde posteriormente foram transferidos discos de 0,5 cm de diâmetro do micélio do patógeno. As placas foram vedadas e incubadas a 25°C ± 2 e fotoperíodo de 12 horas. Foi analisado o crescimento micelial e a porcentagem de inibição do crescimento. O extrato vegetal de cravo-da-índia inibiu totalmente o crescimento micelial do fungo, independentemente da forma de preparo adotada. Os extratos de alho e macaé apresentaram-se termossensíveis, enquanto que os extratos de eucalipto, barbatimão e arranha-gato tiveram sua eficiência de controle aumentada quando preparados por meio da autoclavagem. Foi verificado que o extrato de macaé, quando autoclavado, induziu o crescimento do fungo, enquanto que o extrato de arranha-gato apresentou o mesmo comportamento quando foi submetido a filtragem. Recomenda-se o extrato vegetal de cravo-da-índia, independente da forma de preparo, como uma importante alternativa para o controle do fungo M. perniciosa.

Palavras-chave


Theobroma grandiflorum, controle alternativo, extrato termossensíveis.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.