Controle cultural da seca das pontas da cebolinha sob diferentes tipos de coberturas

João Vitor Costa de Oliveira, Izabela Trindade Costa e Santos, Jhonatan Chaves Freita, Leonardo Alves Lopes, Stella de Castro Santos Machado

Resumo


Os benefícios do controle biológico são a redução dos custos em relação ao método convencional, o aumento da produção e a redução da contaminação ambiental. Porém, para que seja mais utilizado pelos produtores, são necessários maiores estudos e divulgação das vantagens técnico-econômicas desse sistema. O experimento foi realizado no Centro Agroecológico do IFPA – Campus Conceição do Araguaia – PA, objetivando avaliar o controle cultural no combate à seca das pontas da cebolinha, além de analisar a ação da luminosidade sobre a seca da cebolinha em condições de campo. Os tratamentos foram: T1: plantio de mudas a pleno sol (testemunha absoluta); T2: plantio de mudas sob sombrite 40%; T3: plantio de mudas sob TNT Branco; e T4: plantio de mudas sob TNT + sombrite 40%. O delineamento foi em blocos casualisados com quatro repetições. A avaliação estatística foi realizada por meio do programa computacional AgroEstat. Cada parcela foi composta por 16 plantas espaçadas 0,20 m, sendo avaliadas as 4 plantas centrais. O tratamento sombrite mais TNT apresentou menor índice de seca (5,7), comparado ao sistema sem cobertura (14,6) e sombrite (16,2) e TNT (18,8). O uso de TNT permitiu o maior índice de seca das pontas. Para a região, o melhor resultado para controle cultural é o sombrite + TNT branco, desta forma não é necessário o uso de produtos fitossanitários para contenção do patógeno na ponta da seca das cebolinhas.


Palavras-chave


luminosidade, Allium schoenoprasum, TNT branco.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.