Rendimento de grãos de feijão (Phaseolus vulgaris) e nível crítico de dano sob dois períodos de competição com soja (Glycine max)

Denise Roberta Rader, Michelangelo Muzell Trezzi, Fortunato de Bortoli Pagnoncelli Jr., Katia Cristina Dalpiva Hartmann, Patricia Bortolanza Pereira, Victor Matheus da Luz Bohn

Resumo


Em áreas de feijão implantadas na safrinha, vem se tornando recorrente a presença de plantas voluntárias de soja provindas de sementes da safra anterior. Considerando-se a semelhança morfológica entre essas duas leguminosas, a presença de plantas voluntárias de soja poderia limitar expressivamente o potencial produtivo do feijão. Esse trabalho objetivou avaliar o impacto da interferência de plantas de soja, sob diferentes densidades e épocas relativas de estabelecimento, sobre o rendimento de grãos de duas cultivares de feijão. Foram conduzidos dois ensaios a campo, com as cultivares de feijão IAC Imperador e IAC Milênio, em blocos ao acaso com quatro repetições. Os fatores foram constituídos por duas épocas de estabelecimento (0 e 7 dias após a semeadura do feijão) e cinco densidades de plantas de soja (0, 5, 10, 20 e 40 plantas m2). Os dados foram submetidos a análise da variância (p≤0.05) para verificar o efeito de época de estabelecimento e densidades de soja dentro de cada cultivar. Independentemente da cultivar, a redução do rendimento de grãos de feijão foi proporcional ao incremento da densidade de plantas de soja. A máxima redução do rendimento de grãos, de 60%, foi observada na combinação da maior densidade de soja, cultivar IAC Imperador e estabelecimento concomitante das plantas de soja com o feijão. Com implantação 7 dias após, a redução do rendimento foi de 23%. As épocas de estabelecimento apresentaram impacto semelhante sobre a perda de rendimento da cultivar IAC Milênio e por isso foram agrupadas, o valor máximo foi de 25% na maior densidade de plantas voluntárias. O nível crítico de dano, ou seja, a perda de rendimento proporcionada por uma planta de soja por m² foi de 5,33 e 1,65 para a IAC Imperador, respectivamente aos 0 e 7 dias após a semeadura do feijão e de 0,69% para IAC Milênio. Plantas de soja apresentam elevado potêncial competitivo com as plantas de feijão, principalmente quando o estabelecimento é simultâneo.

Palavras-chave


competição, perda de rendimento, planta daninha.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.