Fracionamento de doses de graminicidas no controle de Digitaria insularis

Guilherme Mendes Pio de Oliveira, Giliardi Dalazen, Ana Carla Kato Alves Rodrigues, Camila Naemi Takahashi, Bruno Wismeck Negrão, Marcelo Augusto de Aguiar e Silva

Resumo


O capim-amargoso (Digitaria insularis L.) é uma planta daninha invasiva que infesta os sistemas de cultivo. Essa espécie em estádio de crescimento avançado limita a ação dos herbicidas, necessitando de alternativas para o manejo. Objetivou-se avaliar o controle de capim-amargoso perenizado em função do fracionamento de doses de herbicidas inibidores da ACCase isolados ou associados ao glyphosate. O experimento foi conduzido em campo, em delineamento blocos ao acaso, com quatro repetições. Os nove tratamentos foram compostos pela testemunha, aplicação única (A) dos herbicidas cletodim + quizalofop-P-tefuril (216 + 108 g ia ha-1) e cletodim (108 g ia ha-1) isolados e associados ao glyphosate e os mesmos fracionados em duas aplicações (B) com intervalo de sete dias entre a aplicação A e B. As caldas foram aplicadas nas plantas de capim-amargoso perenizadas sendo o controle visual em porcentagem avaliado aos 28 e 42 dias após a aplicação dos tratamentos. Os resultados (p-valor < 0,05 pelo teste Scott-Knott) indicam que o fracionamento de cletodim associado ao glyphosate apresentou maior controle das plantas de capim-amargoso (>80%) em ambas avaliações, no entanto, assim como os demais tratamentos, necessita de aplicação sequencial de outro graminicida ou herbicida de contato para obter controle total. Em relação às caldas sem glyphosate, observou-se maior controle das caldas compostas por cletodim quando comparadas as caldas de cletodim + quizalofop-P-tefuril aos 42 dias após a aplicação dos tratamentos. O fracionamento dos graminicidas apresentaram maior controle que a aplicação única (A), independente do período avaliado, pois altas doses em aplicação única inibem a translocação do herbicida, uma vez que as membranas celulares das plantas, incluindo as do floema são danificadas. Conclui-se que a adição de glyphosate às caldas potencializam o controle de capim-amargoso e o fracionamento de graminicidas associados ao glyphosate são alternativas no manejo, sendo necessário aplicação sequencial.


Palavras-chave


capim-amargoso, inibidores da ACCase, inibidores da EPSPS, intervalo de aplicação, sinergismo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.