Manejo de lagartas da cultura da soja com diferentes inseticidas biológicos

Orlando Carnieli Fraga da Silva, Eduardo Augusto Melo, Marina Aparecida Viana de Alencar, João Rafael De Conte Carvalho Alencar

Resumo


Dentre as culturas de interesse econômico do Brasil, a soja merece destaque pela área cultivada, patamar de produtividade e diferentes regiões de cultivo. Uma das principais pragas da cultura são as lagartas desfolhadoras como a lagarta-da-soja, Anticarsia gemmatalis, e a lagarta falsa-medideira Chrysodeixis includens, que devem ser controladas para se alcançar altas taxas de produtividade. Para o controle podem ser utilizados inseticidas químicos e biológicos, sendo que, dependendo do manejo utilizado, pode-se encontrar resultados positivos na produtividade com o uso de ambos os inseticidas. O objetivo do trabalho foi comparar a eficiência do controle biológico e químico no controle das lagartas desfolhadoras e nos componentes da produtividade da soja. O delineamento foi em blocos casualizados com cinco tratamentos utilizando três produtos biológicos e um químico mais a testemunha, sendo os tratamentos: Teflubenzurom (Nomolt) Metharizium anisopliae (Metiê), Bacillus thuringiensis (Helimax), Beauveria bassiana (Ballvéria) em quatro blocos. Foram avaliados a presença de lagartas em batida de pano, a altura de plantas, diâmetro de colmo, altura de inserção da primeira vagem, número de vagens, número de grãos por vagem, massa de mil grãos e produtividade. Os dados foram analisados por análise de variância e submetidos ao teste de tukey a 5% de probabilidade. Não houve diferença para nenhum dos componentes da produtividade avaliados e, consequentemente na produtividade, a presença de lagartas desfolhadoras foi de 3,2 lagartas por metro para o tratamento com Nomolt, 3,6 para Helimax, e 5,8 e 6,3 consecutivamente para Ballvéria e Metiê, não ocorrendo diferenças entre os manejos, entretanto, estes valores foram diferentes da testemunha que apresentou 17,15 lagartas por metro em média, sendo possível realizar o manejo com qualquer um dos tratamentos biológicos.

Palavras-chave


controle biológico, Glycine max, Lepidoptera.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.