Manejo de plantas daninhas em pré e pós-emergência em milho (Zea mays) consorciado com Urochloa ruziziensis

Lucas Andrade Porto Campos, Luisa Carolina Baccin, Rafael Munhoz Pedroso

Resumo


O cultivo de milho em consórcio com espécies forrageiras tem tido ampla adoção ao oferecer melhor aproveitamento das terras cultivadas. Dada a necessidade de opções para manejo de plantas daninhas neste sistema, foi conduzido experimento a campo em Piracicaba/SP em solo de textura média, empregando o híbrido 30F53VYH e a forrageira Urochloa ruziziensis. Seguiu-se delineamento em blocos ao acaso com 4 repetições e 2 fatores, sendo o fator A o manejo da vegetação (13 tratamentos), e o fator B, combinações das espécies (somente milho; braquiária e milho semeados simultaneamente; e braquiária semeada a lanço em V6). Avaliações incluíram contagem de plantas de 4 alvos, além de percentual de controle até 35 dias após a aplicação. Infestações elevadas de Alternanthera tenella (101 plantas m-2) e Cyperus spp. (21 pl. m-2) ocorreram na ausência de controle; nesta situação, a presença de braquiária semeada simultaneamente à cultura diminuiu a infestação de A. tenella e Cyperus spp. em 70% e 16%, respectivamente. Todos os tratamentos eliminaram Portulaca oleracea – PRÉ: flumioxazina, s-metolacloro, saflufenacil, pendimentalina, mesotrione, atrazina e isoxaflutole nas doses de 40, 1.680, 98, 1.600, 240, 2.500 e 60 g i.a. ha-1, respectivamente; e atrazina+s-metolacloro (1.480+1.160 g i.a. ha-1), mesotrione+atrazina (90+900 g i.a. ha-1), nicossulfuron+atrazina (16+900 g i.a. ha-1) ou mesotrione+nicossulfuron+atrazina (90+16+900 g i.a. ha-1) em PÓS. Contudo, flumioxazina, mesotrione e PÓS citados foram os únicos a controlar efetivamente Ipomoea spp. e A. tenella; nenhum dos tratamentos controlou Cyperus spp. Salienta-se que somente flumioxazina, atrazina, pendimetalina e as misturas duplas (PÓS) mostraram-se seletivas à U. ruziziensis (dados obtidos em experimento simultâneo). Destaca-se, portanto, a flumioxazina devido a boa eficácia, e seletividade às espécies, assim como a pendimetalina pela seletividade à forrageira, diversificando mecanismos de ação disponíveis neste sistema.

Palavras-chave


milho, braquiária, Sistema Santa Fé, flumioxazina, pendimetalina.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.