Potencial de leveduras endofíticas no controle biológico de mofo-cinzento em eucalipto

Carolina Gracia Poitevin, Rafaela Schmal Veronesi, Celso Garcia Auer, Ida Chapaval Pimentel

Resumo


A produção de eucalipto sofre perdas importantes devido ao ataque de patógenos em condições de viveiro. O mofo–cinzento, doença causada pelo fungo Botrytis cinerea, ocorre frequentemente em mudas de Eucalyptus dunnii, e a principal estratégia para seu controle é o uso de fungicidas químicos. Uma alternativa a ser utilizada é o biocontrole baseado em microrganismos isolados de plantas. Este trabalho visou avaliar o potencial antagônico de leveduras endofíticas contra B. cinerea, in vitro e in vivo. Dez leveduras isoladas de grãos de café foram avaliadas em cultura pareada em placas de Petri contendo meio BDA, sendo a espécie Wickerhamomyces anomalus que apresentou maior porcentagem de inibição do patógeno, 86,9%. Nos testes em E. dunnii, a levedura permaneceu ativa após sua pulverização em folhas por até 10 dias, e reduziu a severidade do mofo-cinzento tanto em folha destacada quanto em mudas de 3 meses, com resultados estatisticamente iguais aos obtidos com o fungicida iprodione. Estes resultados demonstram o potencial desta levedura para utilização em viveiro de E. dunnii contra B. cinerea.


Palavras-chave


Botrytis cinerea, Wickerhamomyces anomalus, biocontrole, fitossanidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.