Ação de ciprofloxacino e glifosato sobre plantas de milho (Zea mays L.): efeitos sobre a produtividade e bioacumulação

Raizza Zorman, Natalia Wistuba, Laura Malage, Evelyn Joslin Mendes, Marcelo Pedrosa Gomes, Júlio Cesar Moreira de Brito

Resumo


Historicamente, a agropecuária é um setor essencial no desenvolvimento social e econômico do Brasil. A cadeia do agronegócio representa 21,6% do PIB nacional e é responsável por 1 em cada 3 empregos (IBGE, 2017). Para assegurar a competitividade deste segmento frente ao mercado são realizados amplos investimentos em insumos, visando maximizar o desempenho tanto da produção animal, quanto da produção vegetal. Entretanto, algumas das técnicas que viabilizam esse aumento de produtividade geram impactos negativos sobre a conservação e qualidade do solo, da água e também sobre a segurança alimentar. No que condiz à produção animal, o uso de antibióticos é uma prática recorrente para promoção de crescimento, profilaxia e tratamento de doenças. Contudo, esses fármacos não são totalmente assimilados após sua administração, sendo eliminados nas excretas em sua forma íntegra ou parcialmente metabolizada. Já na atividade agrícola, a ameaça vem da utilização indiscriminada de herbicidas. Neste contexto, o presente estudo avaliou os efeitos e acúmulo do antibiótico ciprofloxacino e do herbicida glifosato em plantas de milho. Enquanto o antibiótico acelerou a germinação e não afetou a emergência de plantas, o herbicida retardou a germinação e, em concentrações maior que 25 mg l-1, inibiu a emergência de plantas. A produtividade de grãos foi diminuída em plantas irrigadas com ciprofloxacino em concentrações maiores que 0,8 mg L-1, e drasticamente reduzida pela irrigação com herbicida (5 mg L-1). Ciprofloxacino e glifosato foram observados nas raízes, folhas e grãos de milho quando tratados com o antibiótico e/ou herbicida. O acúmulo de ciprofloxacino foi maior em folhas, seguido de raízes e grãos, enquanto o acúmulo de glifosato foi maior na raiz, seguido de folhas e grãos. Desta forma, conclui-se que os insumos em questão geram efeitos deletérios sobre a produtividade das plantas de milho e que ambos estão presentes nas partes comestíveis da planta, representando risco.

Palavras-chave


ecotoxicologia, segurança alimentar, milho, herbicida; antibiótico.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.