Determinação da densidade larval e preferência por estrutura vegetativa do algodoeiro para Helicoverpa armigera

Thaise Mylena Pascutti, Arlindo Leal Boiça Junior, Zulene Antônio Ribeiro, Wellington Ivo Eduardo, Marcelo Muller de Freitas, Lilian Carolina de Oliveira Perressim

Resumo


Plantas resistentes são importantes estratégias a ser consideradas no controle de pragas, principalmente quando trata se de insetos que demandam intenso uso de inseticidas químicos para controle, como é o caso de Helicoverpa armigera na cultura do algodão. Devido aos limitados estudos com resistência de plantas de algodão, este trabalho objetivou-se determinar a densidade larval e a preferência por estruturas do algodoeiro a ser oferecidas para H. armigera em testes de não preferência para alimentação. Avaliou-se atratividade larval e injúrias de lagartas neonatas e de terceiro ínstar em diferentes estruturas vegetativas do algodoeiro (folha, bráctea, botão floral e maçã) para testes com e sem chance de escolha. Ao determinar a densidade larval foram utilizados dois, quatro e seis insetos para lagartas neonatas e um, dois e três insetos para lagartas de terceiro ínstar. Os dois testes foram conduzidos em DIC com 10 repetições em esquema fatorial 4x3 (quatro estruturas e três densidades de lagartas). Para lagartas neonatas nos testes com e sem chance de escolha a atratividade foi significativamente maior na densidade de seis lagartas por estrutura, e a folha a estrutura que mais atraiu as lagartas e também que apresentou maior porcentagem e nota de injúria nas três densidades avaliadas. Para lagartas de terceiro ínstar no teste com chance de escolha a atratividade foi maior na densidade de dois e três insetos sem diferença significativa para consumo, no entanto a folha foi a estrutura mais atrativa. Para o teste sem chance a atratividade e o consumo foram significativamente maiores na densidade de três insetos e a folha a estrutura mais atrativa e mais consumida. Conclui-se que folha e as densidade de seis e três lagartas neonatas e de terceiro ínstar, respectivamente, são mais adequadas para realizar no teste de não preferência para alimentação.

Palavras-chave


resistência de plantas a insetos, teste de não preferência, Gossypium hirsutum, fatores que influenciam a resistência.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.