Desenvolvimento de Helicoverpa armigera em diferentes estruturas do algodoeiro

Arlindo Leal Boiça Junior, Zulene Antônio Ribeiro, Thaise Mylena Pascutti, Wellington Ivo Eduardo, Carlos Alessandro de Freitas, Lilian Carolina de Oliveira Perressim

Resumo


Importante praga para cultura do algodão, Helicoverpa armigera é manejada principalmente por aplicações com inseticidas químicos, elevando custos de controle e ocasionando potencial capacidade de evolução de resistência a moléculas inseticidas. Plantas resistentes entrariam como importante componente no manejo desta praga, no entanto pesquisas com resistência de plantas de algodão são limitadas. Dessa forma, o objetivo do trabalho foi avaliar o desenvolvimento de H. armigera em diferentes estruturas do algodoeiro e determinar o alimento a ser oferecido em testes de antibiose. Diferentes estruturas da planta de algodão da cultivar FMX 966 foram fornecidas como alimento para as lagartas: folhas da região apical completamente desenvolvidas e expandidas, brácteas, maçãs (fatias de ½ cm de espessura) e botão floral. Lagartas neonatas foram transferidas da colônia de criação para placas de Petri revestidas com papel filtro e umedecido com água destilada, na proporção de uma lagarta por placa e foram alimentadas ad libitum em toda fase larval. O desenvolvimento de H. armigera foi comparado pelos parâmetros biológicos: duração e sobrevivência do período da fase de larva, pré-pupa, pupa e do período larva-adulto, peso de lagarta aos 10 e 15 dias de idade, peso de pupa 24h após pupação e peso de adulto vivo e morto. Utilizou-se delineamento experimental inteiramente casualizado com 10 repetições, considerando 10 lagartas individualizadas por repetição. Maçãs e folhas de algodão foram significativamente mais favoráveis ao desenvolvimento de H. armigera apresentando maior sobrevivência no período larval e larva-adulto, além de menor tempo de desenvolvimento para esses períodos. Lagartas alimentadas com maças também apresentaram maior peso de lagarta aos 10 e 15 dias, maior peso de pupa e maior peso de adulto. Conclui-se que maçãs é a estrutura do algodão que promove o melhor desenvolvimento de H. armigera e pode ser oferecido em testes de antibiose.


Palavras-chave


resistência de plantas a insetos, antibiose, desempenho alimentar, Gossypium hirsutum.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.