As características químicas dos morangos podem interferir na incidência de danos de Lobiopa insularis (Coleoptera: Nitidulidae)?

Mireli Trombin de Souza, Lucas Kussek Aguiar, Michele Trombin de Souza, Bruna Caroline Durau, Leticia Tamara Maleski, Maria Aparecida Cassilha Zawadneak

Resumo


Lobiopa insularis (Coleoptera: Nitidulidae) é uma das pragas-chave mais destrutivas associadas ao morangueiro. Os besouros se alimentam dos frutos tornando-os impróprios para o consumo e a comercialização. No entanto, as lesões causadas por esses insetos não são quantificadas sistematicamente. Nesse sentido, avaliamos se as características químicas dos morangos interferem na incidência de danos ocasionados por L. insularis. A avaliação dos danos foi em delineamento experimental inteiramente casualizado, sendo composto de seis tratamentos, com 20 repetições. Os tratamentos analisados para quantificar o diâmetro das lesões foram: (1) gaiola sem infestação de adultos contendo fruto verde (100% de coloração verde); (2) gaiola sem infestação de adultos contendo fruto semi-maduro (50% de coloração verde e 50% de coloração vermelho); (3) gaiola sem infestação de adultos contendo fruto maduro (100% de coloração vermelho); (4) gaiola infestada com adultos contendo fruto verde; (5) gaiola infestada com adultos contendo fruto semi-maduro; (6) e gaiola infestada com adultos contendo fruto maduro. Decorridas 72 horas de infestação, os diâmetros das lesões, ocasionadas pela alimentação dos insetos, foram medidos com auxílio de uma régua milimétrica. Posteriormente, foram realizadas as análises químicas dos morangos, como, pH, sólidos solúveis totais (SST) e acidez titulável total (ATT). Lobiopa insularis ocasionou danos em morangos verdes, semi-maduros e maduros. O diâmetro das lesões causadas pelos adultos variou significativamente entre os estádios de verde e maduro. Os morangos maduros apresentaram maiores lesões (65 mm) em decorrência da alimentação dos adultos, seguidos por morangos semi-maduros (41 mm) e verdes (32 mm). A alimentação dos insetos mostrou que o diâmetro da lesão foi correlacionada positivamente com o pH, SST e SST/ATT e negativamente com a ATT. Os resultados desse trabalho revelam que as composições químicas dos morangos interferem na alimentação de L. insularis.

Palavras-chave


pH, sólidos solúveis totais, acidez titulável total, morangos maduros.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.