Capacidade de predação de Ceraeochrysa cincta (Schneider) (Neuroptera: Crhysopidae) com Plutella xylostella (L.) (Lepidoptera: Plutellidae), em duas condições de luminosidade

Matheus Moreira Dantas Pinto, Dagmara Gomes Ramalho, Lauany Cavalante dos Santos, Isabela Cristina de Oliveira Pimenta, Sergio Antonio de Bortoli

Resumo


Um dos principais problemas para o cultivo de brassicáceas é o dano causado pela traça-das-crucíferas, Plutella xylostella.Os crisopídeos são predadores que possuem associação com diversas paragas, icluindo a traça-das-crucíferas, porém, não se tem informações de como a luz pode ou não interferir nos hábitos de caça deste predador. Neste trabalho objetivou-se avaliar se a capacidade de predação sofre influência das condições de ambiente iluminado e não iluminado. O estudo foi realizado no Laboratório de Biologia e Criação de Insetos (LBCI) do Departamento de Fitossanidade, UNESP/FCAV, Jaboticabal, SP. Foram utilizadas 30 larvas de 3º instar de Ceraeochrysa cincta oriundas da criação-estoque mantidas no LBCI, sendo 15 para cada condição de luminosidade. Em ambiente com iluminação e completo escuro, com temperatura de 25±1ºC e umidade relativa de 70±10%, cada larva do predador foi liberada em placa de Petri contendo 20 lagartas de P. xylostella (3º ínstar), sendo então avaliado o número de lagartas predadas 2, 3, 4 e 12 horas após a liberação do predador. O delineamento estatístico empregado foi o inteiramente casualizado, com os resultados submetidos aos testes de normalidade (Kolmogorov) e de homogeneidade da variância (Bartlett) para checagem de atendimento aos requisitos da ANOVA. Assim, as médias foram comparadas pelo teste T de Student-Newman-Keuls (5% de probabilidade), com as análises realizadas no software SAS. Os resultados mostraram que as médias de lagartas predadas nas duas condições de iluminação não diferiram nos períodos de avaliação, tendo sido 8,80, 11,06, 13,61 e 18,66 no claro e 8,93, 11,33, 13,78 e 18,77 no escuro, para 2, 3, 4 e 12 horas, respectivamente. Dessa maneira, conclui-se que larvas de C. cincta não têm a capacidade de caça e predação, por lagartas de P. xylostella, influenciadas pelas condições de luminosidade (iluminado e escuro), mantendo-se ativas a procura da presa em ambas as condições.


Palavras-chave


crisopídeo, traça-das-crucíferas, predação, claro, escuro.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.