Controle em pós-emergência inicial de mamona e crotalária com herbicidas utilizados na cultura da cana-de-açúcar

Bruno Ricardo Fortunato da Silva, Fabricio Simone Zera, Luiz Fernando Zampieri de Almeida, Carlos Alberto Mathias Azania, Silvano Bianco

Resumo


A cana-de-açúcar (Saccharum spp.) é uma das principais e mais importantes culturas no Brasil, representando agronegócio sucroalcooleiro. Práticas culturais, como o controle de plantas daninhas são muito importantes para alcançar o nível de produtividade esperado. As plantas daninhas possuem crescimento inicial rápido e ocorrem na área em alta densidade, prejudicam o desenvolvimento da cultura, competindo por recursos naturais (água, luz e nutrientes). O controle químico é o método mais utilizado na cultura, em razão de haver um grande número de produtos eficientes registrados para a mesma no Brasil. Desta forma, o presente trabalho teve o objetivo de avaliar os herbicidas utilizados no controle de plantas daninhas nos canaviais, em pós-emergência inicial das espécies de Ricinus communis (mamona) e Crotalaria spectabilis (crotalária). Foi realizado um experimento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2x5, sendo o primeiro fator duas espécies de plantas daninhas (R. communis e C. spectabilis) e o segundo fator quatro herbicidas mais testemunha utilizados no controle de plantas daninhas na cultura da cana-de-açúcar, com seis repetições. Em cada vaso foram semeadas dez sementes na condição de solo úmido a uma profundidade de dois centímetros. As aplicações dos herbicidas foram realizadas em pós-emergência inicial das espécies, onde a mamona estava com 7 cm e 9 cm de altura a crotalária (20 dias após a semeadura). Foram avaliadas notas de controle e a altura aos 7, 14, 21 e 28 dias após a aplicação (DAA) e ao final a massa seca dos tratamentos. As variáveis avaliadas foram submetidas à análise de variância pelo teste F e as médias foram comparadas pelo teste de Tukey a 5%. De acordo com os resultados encontrados no presente estudo, os herbicidas carfentrazone e o imazapic foram os que apresentaram maiores níveis de controle das plantas daninhas aos 7, 14, 21 e 28 dias após aplicação (DAA), podendo ser utilizado como pós-emergente inicial em cana-de-açúcar.

Palavras-chave


Saccharum spp., Ricinus communis, Crotalaria spectabilis.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.