Uso de inquérito fitossanitário no levantamento de doenças em lavouras de milho no Estado de Santa Catarina

Débora Petermann, Fabiane dos Santos, Vinícius Vian, Alexandre Mees

Resumo


Os inquéritos fitossanitários têm auxiliado nos levantamentos de detecção e identificação de pragas agrícola, que apresentam status desconhecido para a região de estudo, direcionando esforços para as tomadas de decisões dos órgãos estaduais de defesa sanitária vegetal (OEDSV). Objetivou-se a identificação das principais doenças do milho (Zea mays) e a possível presença da Estria Bacteriana do Milho (Xanthomonas vasicola pv. vasculorum), em Santa Catarina. A Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (CIDASC) elaborou e encaminhou, mediante Sistema de Gestão da Defesa Agropecuária Catarinense (Sigen+), um Inquérito Fitossanitário semiestruturado, contendo 28 questões, os quais foram respondidos por 91 responsáveis técnicos: Cooperativas (64%); Agropecuárias (21%); Multinacionais e órgãos públicos (15%). Cerca de 35% dos profissionais, atendem áreas que totalizam mais 1000 hectares.  Segundo esses profissionais, a Mancha-branca (Pantoea ananatis) (34%), Cercosporiose (Cercospora zeae-maydis) (20%), e as Ferrugens (Puccinia spp.) (22%) são as doenças mais frequentes em território catarinense. Quando questionados se viram sintomas ou sinais característicos da Estria Bacteriana do Milho, aproximadamente 47% responderam que detectaram ao menos um daqueles descritos no inquérito, em contrapartida os mesmos relataram que Cercosporiose é um dos principais problemas fitossanitários. As respectivas doenças podem ser facilmente confundidas, principalmente nos estágios iniciais, corroborando com a não realização do teste do copo e envio de amostra para laboratório, efetuado por apenas um responsável técnico que observou exsudato bacteriano. O inquérito fitossanitário foi importante para direcionar ações e levantamentos de detecção in loco, otimizando recursos financeiros e de pessoal, auxiliando os responsáveis técnicos a estarem atentos a possível presença de X. vasicola pv. vasculorum, atuando como mecanismo para a educação sanitária.

Palavras-chave


Xanthomonas vasicola pv. vasculorum, cercosporiose, levantamento de detecção.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.