Efeito de produtos biológicos no parasitismo de Trichogramma galloi Zucchi, 1998 (Hymenoptera: Trichogrammatidae) quando aplicados em ovos

Lauany Cavalcante dos Santos, Dagmara Gomes Ramalho, Paula Sayuri Taguti, Matheus Moreira Dantas Pinto, Josy Aparecida dos Santos Costa, Sergio Antonio De Bortoli

Resumo


A broca-da-cana-de açúcar, Diatraea saccharalis (Fabricius, 1794) (Lep.: Crambidae), é praga-chave na cultura da cana-de-açúcar onde causa grandes prejuízos na produção agrícola e industrial. O crescimento populacional dessa praga se deve a vários fatores, dentre eles o seu alto potencial biótico. A praga coloca grande quantidade de ovos nos canaviais elevando a população do inseto, que poderão ser combatidas com liberações do parasitoide de ovos Trichogramma galloi Zucchi, 1998 (Hym.: Trichogrammatidae), que podem se afetado pela aplicação de diversos produtos utilizados na condução da cultura, entre eles os inseticidas biológicos. Nesse sentido, o objetivo desse trabalho foi avaliar a influência de produtos biológicos, aplicados em ovos de D. saccharalis, na eficiência de parasitismo de T. galloi, em condições de laboratório. Os produtos foram utilizados nas concentrações recomendadas pelos fabricantes, empregando-se soluções aquosas acrescidas de 0,05% de Tween 20®, sendo o controle constituído por água e Tween 20® (0,05%). Posturas com média de 50 ovos foram mergulhadas nas respectivas soluções por aproximadamente 10 segundos e, após secas em temperatura ambiente, foram oferecidas às fêmeas do parasitoide com idade de 24 horas, acondicionadas em tubos de vidro de fundo chato (2,5 cm X 8,0 cm) contendo internamente uma gotícula de mel. Foram trabalhadas 20 repetições por tratamento. O parasitismo foi significativamente maior no controle (68,98%), seguido de Dipel® (50,98%), sendo semelhantes e menores no Boveril® (20,93%) e no Metarril® (19,24%). Embora tenha ocorrido maior parasitismo no controle, as posturas tratadas com Dipel® apresentaram emergência média significativamente maior do que o controle, respectivamente 57,83±5,83% e 44,92±7,2%, sugerindo a ocorrência de hormese. Conclui-se que a interação entre Dipel® e o parasitoide em doses recomendadas pode colaborar com o controle biológico de D. saccharalis utilizando-se T. galloi.


Palavras-chave


controle biológico, hormese, cana-de-açúcar, broca-da-cana, fitossanidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.