Nematoide entomopatogênico e sua bactéria simbionte controlam a cochonilha-da-raiz do cafeeiro?

Christian Freire Cardoso, Hágabo Honorato de Paulo, Elder Simões de Paula Batista, Ana Lúcia Benfatti Gonzalez Peronti, Fabio Silber Schmidt, Nilza Maria Martinelli

Resumo


O café orgânico é o segmento que mais cresce dentro do setor de cafés especiais no Brasil, sendo os EUA e a Europa os principais importadores. Contudo, um dos fatores limitantes ao aumento da produtividade, aliada a qualidade do café, é a incidência de pragas. Dentre estas, a cochonilha-da-raiz do cafeeiro, Dysmicoccus texensis (Pseudococcidae) tem sido registrada com frequência nos estados de Minas Gerais e São Paulo. Nematoides entomopatogênicos especialmente as espécies de Heterorhabditis (Heterorhabditidae) tem se destacado como possíveis agentes de controle destes insetos. O objetivo deste trabalho foi avaliar a patogenicidade de H. bacteriophora Poinar, 1976, e a bactéria simbionte (Photorhabdus sp.) no controle de D. texensis em condições de laboratório. As cochonilhas foram submetidas a oito tratamentos, com sete repetições cada, sendo: testemunha (água destilada); (T1) 40 JI/ml; (T2) 80 JI/ml; (T3) 160 JI/ml; e (T4) 1x 109; (T5) 1x 108; (T6) 1x 106 de bactérias; (T7) produto químico Actara. Foram inseridas 10 fêmeas/repetição de cochonilhas, em placa de Petri de 10 cm, totalizando 70 indivíduos/tratamento. Aplicou-se 2 ml de solução/repetição em cada tratamento, com auxilio de uma pipeta volumétrica. Após aplicação, as placas foram identificadas e mantidas em condições controladas (25 ± 1º C, U 70 ± 10%, sob luz ausente). As avaliações de mortalidade foram realizadas 24, 48, 72 horas após a aplicação dos tratamentos com auxilio de um microscópio estereoscópio. A análise de variância foi realizada pelo teste F e a comparação das médias pelo teste de Tukey. Obteve-se 0% de mortalidade na testemunha, (T1) 41,4 %, (T2) 44,43 % (T3), 47,1 % com H. bacteriophora, e 8,6% (T4), 18,6% (T5), 21,4 % (T6) e 100% com o produto químico (T7). Conclui-se que, o nematoide e a bactéria testada apresentam potencial de controle biológico da cochonilha da raiz do cafeeiro.

Palavras-chave


café, Dysmicoccus texensis, Heterorhabditis bacteriophora, Photorhabdus, fitossanidade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.