Seletividade dos óleos essenciais de Mentha spp. a Trichogramma pretiosum em ovos de Duponchelia fovealis

Michele Trombin de Souza, Bruna Caroline Durau, Leticia Tamara Maleski, Mireli Trombin de Souza, Lucas Kussek Aguiar, Maria Aparecida Cassilha Zawadneak

Resumo


Manejo Integrado de Pragas é uma estratégia de controle que prioriza o uso de inseticidas seletivos aos insetos benéficos e mais seguro a saúde humana e ao meio ambiente. A preservação e manutenção de parasitoides nos agroecossistemas e a utilização de óleos essenciais com efeito inseticida têm obtido resultados promissores no manejo de pragas. Porém, a ação em conjunta dessas opções de controle é pouco explorada. Desse modo, objetivamos avaliar a seletividade dos óleos essenciais (OEs) de cinco espécies do gênero Mentha (M. arvensis; M. cardiaca; M. citrata; M. piperita; e M. spicata) ao parasitoide Trichogramma pretiosum Riley (Hymenoptera: Trichogrammatidae) em ovos de Duponchelia fovealis Zeller (Lepidoptera: Crambidae), praga de morangueiros no Brasil. Por tratamento, cinco tiras contendo cada uma 20 ovos de D. fovealis, com 48 horas de desenvolvimento embrionário, foram individualizadas e colocadas em tubos de vidro (7×2 cm), e expostas a uma fêmea acasalada de T. pretiosum por 24 horas. Após esse tempo, as fêmeas foram removidas e as tiras imersas por cinco segundos nas concentrações de 0,2; 0,4; 0,6; 0,8; 1,0; 1,5; e 2,0% dos OEs. Os tubos foram mantidos em câmara climatizada (25±2 ºC; U.R. 70±10%; fotoperíodo 14:10 h (L:E)). Os OEs foram classificados de acordo com a metodologia proposta pela IOBC/WPRS. Os menores impactos (classe I: <30) sobre a emergência dos adultos foram observados para M. cardiaca e M. piperita; enquanto que, M. arvensis, M. citrata e M. spicata foram classificados como levemente prejudiciais (classe II: 30-79%). Para razão sexual (0,49±0,05) e tempo de desenvolvimento dos parasitoides (9,89±0,70 dias), os OEs foram inócuos independentes das concentrações (classe I: <30). Conclui-se que a utilização dos OEs de Mentha spp. estudados, especialmente M. cardiaca e M. piperita, é viável no manejo de D. fovealis, sem impactar o controle biológico promovido por T. pretiosum.


Palavras-chave


manejo integrado de pragas, parasitoide de ovos, inseticida botânico, produtos seletivos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.