Compatibilidade de fungos entomopatogênicos com óleos essenciais de ação inseticida

Hemilia Karine Slompo de Oliveira, Andressa Katiski da Costa Stuart, Rubens Candido Zimmermann, Jason Lee Furuie, Maria Aparecida Cassilha Zawadneak, Ida Chapaval Pimentel

Resumo


O manejo integrado de pragas (MIP) consiste na integração de diversos métodos para o controle de pragas. Dentre os métodos de baixo impacto ambiental e na saúde humana estão o uso de fungos entomopatogênicos e de óleos essenciais para o controle de diversos artrópodes-praga. Esta associação pode ser uma alternativa viável para o MIP, porém é necessário que um agente não exerça efeito negativo sobre outro. Nesta pesquisa, objetivou-se avaliar a compatibilidade de linhagens de fungos entomopatogênicos Beauveria bassiana isolados Bea 111, B. bassiana Bov 2 e B. bassiana Bov 3; Isaria javanica Isa 340 e Purpureocillium lilacinum Pae 69, com óleos essenciais (OEs) comerciais de Mentha arvensis, Salvia officinalis, Lavanda angustifólia e Geranium sp., adquiridos da Farmanilquima Ltda. As linhagens de fungos eram provenientes da Coleção Microbiológica da Rede Taxonline do Departamento de Patologia Básica/UFPR. O delineamento foi inteiramente casualisado com 5 fungos x 4 OEs em duas concentrações, realizado em triplicata. Cada repetição foi constituída por uma placa de Petri contendo meio de cultura SDA (Sabouraud-dextrose-ágar), onde os OEs foram diluídos nas concentrações de 1% e 0,2% e como controle utilizou-se meio SDA puro. As placas com fungos inoculados foram incubadas em câmara climatizada (28°C e fotoperíodo de 12 horas) por sete dias. A variável-resposta da compatibilidade foi a medição do crescimento micelial radial dos fungos. Os dados foram analisados pelo teste t a 5% de significância. Verificou-se que os OEs na maior concentração (1%) inibiram o crescimento de todos os isolados. Porém, o óleo de S. officinalis, na menor concentração (0,2%), não inibiu o crescimento dos isolados Bov 2 e Isa 340, não diferindo significativamente do controle e, portanto, pode ser uma estratégia para a utilização em conjunto no manejo integrado de pragas.


Palavras-chave


manejo integrado de pragas, controle biológico, Salvia officinalis, Beauveria bassiana.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.