Resposta funcional de Ceraeochrysa cincta (Schneider) (Neuroptera: Chrysopidae) predando ovos de Plutella xylostella (Linnaeus) (Lepidoptera: Plutellidae) em laboratório

Isabela Cristina de Oliveira Pimenta, Gustavo Oliveira de Magalhães, Gilmar da Silva Nunes, Nathália Alves dos Santos, Matheus Moreira Dantas Pinto, Sergio Antonio De Bortoli

Resumo


Plutella xylostella (Lep.: Plutellidae) é um inseto-praga cosmopolita, com ciclo de vida curto e que se alimenta de brássicas, podendo causar sérias injúrias e grandes prejuízos econômicos. Para seu controle são utilizados produtos à base de Bacillus thuringiensis (Bt), porém com casos de resistência a esses produtos já relatados. O uso do predador Ceraeochrysa cincta (Neur.: Chrysopidae) em associação com o Bt pode ser uma estratégia de manejo da praga. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar, utilizando resposta funcional, se o bioinseticida a base de B. thuringiensis (Xentari®) aplicado em brássicas para o controle de P. xylostella afeta o comportamento de predação de C. cincta. Os insetos usados nos bioensaios foram obtidos da criação estoque do Laboratório de Biologia e Criação de Insetos-LBCI (FCAV-UNESP, Jaboticabal, SP), mantidos em condições controladas de temperatura, umidade relativa e fotoperíodo (25 ± 1ºC, 70 ± 10% UR e 12 horas de fotofase, respectivamente), sendo os bioensaios também realizados nessas condições. Os tipos de resposta funcional foram obtidos com três ínstares larvais do predador, sendo utilizadas sete densidades de ovos de P. xylostella, tratados com a dosagem de Xentari® recomendada pelo fabricante e não tratados (1, 4, 8, 16, 32, 64 e 128) e 10 repetições para o 1º e 2º ínstares do predador. Para o 3º ínstar foram utilizadas 10 densidades (1, 4, 8, 16, 32, 64, 128, 256, 512 e 1024) com 10 repetições, sendo esse número reduzido para 5 repetições nas densidades de 512 e 1024 devido ao elevado número presas oferecidas/consumidas pelo predador. Larvas de 1º ínstar deram resposta funcional do tipo II com ovos sem tratamento e do tipo III com ovos tratados; no 2º ínstar a resposta foi tipo II em ambos os casos; e no 3º ínstar do tipo III também em ambos os casos. Os resultados obtidos mostram que a resposta funcional de C. cincta é afetada pelo bioinseticida Xentari® apenas para larvas de 1o ínstar.

Palavras-chave


Crisopídeos, traça das crucíferas, Bacillus thuringiensis, predação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.