Glyphosate e inibidores da ACCase no manejo de Digitaria spp. em áreas de reforma de cana-de-açúcar

Everton Luis Finoto, Alessandra Neves Correia, Guilherme Xavier Lúcio dos Santos, Kátia Cristina Polli, Mônica Helena Martins, Maria Beatriz Bernardes Soares

Resumo


A mistura de herbicidas é uma ferramenta importante no controle de plantas daninhas resistentes, sendo uma opção a mistura de inibidores da ACCase ao herbicida glyphosate. Objetivo do presente trabalho foi avaliar o efeito do glyphosate isolado e em mistura com 3 graminicidas do grupo dos inibidores de ACCase no controle de Digitaria nuda e Digitaria horizontalis em áreas de reforma do canavial. O delineamento experimental utilizado foi de blocos ao acaso com 4 repetições. Os tratamentos consistiram na aplicação de glyphosate (GLY - 1080 g ia ha-1) isolado e em mistura com quizalofope (QUI – 90 g ia ha-1), haloxifope (HAL – 50 g ia ha-1) e fluazifope (FLU – 250 g ia ha-1). O controle químico foi avaliado por notas visuais de controle, aos 7, 14, 21 e 28 dias após a aplicação. Todos os herbicidas foram mais eficientes no controle de D. horizontalis que de D. nuda. Para D. nuda, a aplicação das misturas GLY+QUI e GLY+FLU foi mais eficiente que a aplicação de GLY isolado ou em mistura com HAL. Para D. horizontalis apenas a mistura de GLY e QUI foi superior ao uso de GLY isolado. O melhor controle das plantas daninhas ocorreu até os 21 dias após a aplicação dos tratamentos, após esse período as plantas recuperam-se e voltam a crescer.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.