Características físico químicas e qualidade da aplicação de fungicida com adjuvantes e pontas de pulverização na cultura da chia

Cleber Daniel de Goes Maciel, Marlon Assunção, José Cristimiano dos Santos Neto, Jessica Naiara dos Santos Crestani, Cristiane Hauck Wendel, Eduardo Prigol Virmond

Resumo


A Chia é uma planta de alto valor nutricional, rica em compostos antioxidantes e que previne doenças cardiovasculares quando empregadas em uma dieta diária equilibrada. Entretanto, por ainda está em fase de adaptação no Brasil, o seu cultivo pode ser afetado por diferentes patógenos, controle destes depende da adequada tecnologia de aplicação. O objetivo do trabalho foi avaliar algumas características físico-químicas das caldas de pulverização constituídas pela associação de fungicida com dois óleos vegetais, assim como na deposição e cobertura da aplicação na cultura da chia, utilizando três modelos de pontas de pulverização. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado com seis tratamentos, em esquema fatorial 2x3, constituídos por associações do fungicida protioconazol + trifloxistrobina (75,0 + 87,5 g ha-1) com dois óleos vegetais (Orobor N1® e Aureo®, ambos com 0,375 L ha-1), aplicadas na cultura da chia em fase de florescimento pleno, com três pontas de pulverização (MAG 2; AD/D 110.02; ADGA 110.015). Todas as aplicações foram realizadas com pulverizador costal pressurizado a CO2, utilizado 156 L ha-1. A adição dos adjuvantes à base de óleo vegetal com protioconazole + trifloxistrobina aumentarem a condutividade elétrica das caldas, assim como reduziram o pH, a tensão superficial e formação de espuma. A deposição da aplicação foi incrementada de forma significativa em folhas de Chia apenas pela adição de Orobor N1® na solução, no entanto não se observou alterações de deposição em função dos adjuvantes para inflorescência. Em papel hidrossensível posicionados nas folhas intermediaria da cultura, as variáveis A cobertura (%) e diâmetro mediano volumétrico (DMV) apresentaram interação significativa apenas para pontas, ao contrário da densidade de gotas e potencial de perdas por deriva (PRD%), onde as interações entre adjuvantes e pontas de pulverização foram significativas. A ponta MAG 2 resultou na redução da DMV, e consequentemente, aumento de PRD% para os dois óleos vegetais.

Palavras-chave


mistura em tanque, tecnologia de aplicação, Salvia hispanica L.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.